Baixa imunidade: 4 fatores geram candidíase de repetição

Baixa imunidade: 4 fatores geram candidíase de repetição

Candidíase de repetição, muitas vezes, pode estar associada a uma baixa imunidade. E isso impossibilita que nossos agentes de proteção sejam suficientes para combater a infecção. 

Além disso, quando estamos com candidíase, toda nossa imunidade fica voltada para reequilibrar esse quadro. Isso tende a diminuir a imunidade para o resto do corpo, facilitando uma maior propensão a gripes, resfriados, mais crises de sinusite ou rinite para quem já é alérgico, etc. Por isso, aumentar a imunidade é uma estratégia necessária a ser tomada quando estamos em um processo de combater a cândida.  

No meu Programa Anticandidíase você aprende esta e outras dicas para eliminar este problema da sua vida. Clique aqui e inscreva-se no 1º Programa GRATUITO do Brasil, com foco nos cuidados físicos e emocionais da doença

Veja, abaixo, os 4 principais fatores que têm ligação com baixa imunidade e facilitam o surgimento da candidíase.

1 – Antibióticos enfraquecem imunidade íntima 

O antibiótico não ataca apenas as bactérias nocivas do corpo, mas também acaba combatendo a flora bacteriana de proteção do nosso corpo. Isso faz com que nossa imunidade vaginal não consiga combater o fungo. Portanto, se você faz uso de antibiótico, este pode ser o fator que impede seu corpo de conseguir eliminar a candidíase.

2 – Diabetes descompensada facilita proliferação fúngica

O açúcar, como explico profundamente neste artigo de alimentação contra a candidíase, vira glicose no sangue, servindo de alimento para o fungo. Além disso, ele também deixa o PH vaginal ainda mais ácido, que é justamente o ambiente mais favorável à proliferação fúngica. Esses dois fatores, portanto, contribuem para o aumento da candidíase. 

+ Aprenda aqui a medir e avaliar seu PH vaginal

E a diabetes, por sua vez, é justamente uma disfunção no corpo, que o incapacita de produzir insulina suficiente para diminuir o índice de glicose no sangue.

Isso interfere ainda mais na candidíase, já que o corpo não tem a capacidade de diminuir esse índice glicêmico, servindo como fonte de nutrição para o fungo e aumentando a acidez sanguínea. Assim, a candidíase encontra as condições perfeitas para se proliferar, aumentando o problema na vida desta mulher. Por este motivo, em caso de diabetes, é fundamental buscar suporte para controlar o quadro. 

3 – Anticoncepcional torna corpo favorável à candidíase de repetição

Qualquer hormônio sintético (pílula anticoncepcional, Mirena, anel vaginal, reposição hormonal em caso de menopausa, etc.) causa no corpo um aumento da circulação sanguínea vaginal, aquecimento e umidificação desse local, devido ao estrogênio. Isto, por si só, já torna a região íntima mais propensa à proliferação da candidíase, já que este fungo gosta de locais úmidos, quentes e escuros.

Além disso, os altos níveis hormonais também afetarão o PH vaginal, contribuindo ainda mais para o surgimento da candidíase. 

Outro ponto importante de destacar, é que quando a mulher faz uso de anticoncepcionais, ela não menstrua de verdade. O que isso significa? Por mais que você acredite que menstrue, na verdade, a descida de sangue, no seu caso, se dá por uma privação hormonal. Porque seu corpo para de ciclar naturalmente, por conta do uso do anticoncepcional.

Também é importante esclarecer que a menstruação é a limpeza emocional do corpo. Todo mês, nosso corpo cicla no intuito de eliminar, por meio do sangue menstrual, parte das memórias nocivas que estão concentradas em seu útero e canal vaginal.

+ Calendário Menstrual e Lunar 2021: baixe gratuitamente o seu e compreenda melhor seu ciclo, amenizando problemas menstruais

Para quem não sabe, os registros celulares de nossas experiências de vida ficam concentrados nestes órgãos. Quando essas memórias têm ligação com emoções nocivas, como dor, traição, decepção, etc. elas começam a fazer sinapses com nosso cérebro, primeiro alterando nossos comportamentos e emoções. Depois, criam problemas no amor e na cama. E, por último, se condensam em forma de doenças íntimas, como a candidíase.

Portanto, uma mulher que não menstrua naturalmente, deixa seu útero ainda mais sobrecarregado. Sendo assim, neste caso é fundamental que se submeta a uma terapia de limpeza das memórias uterinas. A mais eficaz delas chama-se Reconsagração do Ventre.

+ Clique aqui e veja como limpar seu útero das emoções que desencadeiam a candidíase

4 – Sexo: candidíase de repetição após ato pode ser baixa imunidade

Uma mulher com baixa imunidade também pode sentir a candidíase aumentar depois do sexo. Mesmo usando camisinha, as microfissuras causadas durante o atrito sexual podem causar uma inflamação, o que também torna o corpo ainda mais propenso à candidíase. 

Então, você me pergunta: “devo parar de ter relação sexual até melhorar da candidiase?”. Na verdade, seriam tantas coisas que você precisaria deixar de fazer, que não é essa a conduta. O caminho certo nao é te privar do sexo, mas aumentar sua imunidade e resistência vaginal, ou seja, corrigir o problema, ao invés de buscar soluções que seriam apenas paliativas e pouco eficazes. 

Foi pensando nisso que criei o Programa Anticandidíase. Este é o 1º Programa gratuito do Brasil, com foco nos cuidados físicos e emocionais do problema. Se você seguir o tratamento que ensino nesta aula, associado aos cuidados médicos, começará a aumentar a força do seu sistema imunológico, fechando as portas para que a candidíase volte. Clique aqui para se inscrever gratuitamente no Programa Anticandidíase

Mais conteúdos gratuitos sobre candidíase de repetição

+ Chá para candidíase: aprenda 9 receitas

Spray barbatimão

+ Receita de sabonete íntimo para proteger vagina

+ 8 causas físicas que podem desencadear candidíase

+ Banho de assento para candidíase: veja 5 receitas

+ 5 alimentos que devem ser evitados na candidíase feminina

Deixe um comentário

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *